Castanheira deve melhorar indicadores nas áreas de saúde e educação

access_time 6 anos atrás

Contas Anuais de Governo Municipal Interessado principal:Prefeitura Municipal de Castanheira JOSÉ CARLOS NOVELLICONSELHEIRO RELATOR DETALHES DO PROCESSO INTEIRO TEOR VOTO ASSISTA AO JULGAMENTO O município de Castanheira deve enviar ao Tribunal de Contas de Mato Grosso um Plano de Providências para melhorar a posição dos indicadores da área da Saúde e da Educação em até 60 dias. A recomendação foi feita no julgamento das contas de governo da gestora Mabel de Fátima Melanezi Almici, exercício de 2016, que receberam parecer prévio favorável à aprovação. O relator, conselheiro José Carlos Novelli, ainda alertou o Poder Legislativo municipal, que deverá julgar as contas da prefeita, quanto à Taxa de Incidência de Dengue, Taxa de Mortalidade Neonatal Precoce e ainda à Taxa de Hanseníase. O processo nº 84409/2016 foi julgado na sessão ordinária de terça-feira (29.08). Numa avaliação feita pela Secretaria de Controle Externo da 1ª Relatoria, foi constatado que o indicador relativo à Taxa de Incidência de Dengue (2015), no município de Castanheira. foi de 310,30. "Apesar de ser menor que a média do exercício anterior e menor que a média Brasil, ainda é merecedor de alertar ao gestor para que adote medidas necessárias para redução deste índice", diz o relatório. Na mesma linha, os auditores ressaltaram também o patamar alcançado no índice relativo à Taxa de Mortalidade Neonatal Precoce (2014) e Taxa de Detecção de Hanseníase (2015), pois enquanto a média Brasil detém um score de 6,81 e 1,41, respectivamente, no mun

content_copyClassificado como