Crea-MT participa de lançamento da 17ª edição do Prêmio de Meio Ambiente em Goiânia

access_time 1 ano atrás

Profissionais, estudantes da área tecnológica e impressa mato-grossense poderão participara da 17ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente. Crea-MT é apoiador institucional com divulgação e indicação de jurado.

Na noite de sexta-feira (21/6), o Crea-GO realizou, em seu auditório, o lançamento da 17ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente, que, neste ano, tem como tema “Solo. A terra que se planta, a vida que se colhe”. O objetivo é alertar sobre a importância da preservação do solo – um dos recursos naturais mais complexos do planeta e indispensável para a vida humana – que vem sendo degradado em todo o mundo. Além de prestigiar o evento, o presidente do Crea Mato Grosso, João Pedro Valente, se comprometeu em apoiar institucionalmente o evento com divulgação e na indicação de um jurado, uma vez que este ano o Crea-GO inova ampliando o prêmio para o Estado de Mato Grosso com o objetivo de reconhecer ações práticas que estimulam a consciência ambiental e o desenvolvimento sustentável em todo Centro-Oeste brasileiro.

“A partir deste ano, o Prêmio ultrapassa a divisa do Estado de Goiás para fortalecer o desenvolvimento sustentável, alcançando inscrições de projetos/programas implantados no Distrito Federal e nos estados do Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com o apoio institucional dos Crea-DF, TO, MS e MT. Por isso fizemos questão de comparecer para confirmar nosso apoio institucional”, declarou João Pedro Valente.

A solenidade reuniu 105 convidados, entre autoridades do Sistema Confea/Crea e Mútua, representantes municipais e estaduais e outros. Neste ano, o Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente conta com o patrocínio do Confea, da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea– Mútua-GO e do Sicoob Engecred-GO.

Durante a solenidade, José Carlos Polidoro, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Solos, ministrou a palestra magna “Pronasolos: a estratégia do Brasil para o conhecimento, uso e conservação do solo e da água”. Em sua fala, o agrônomo destacou a importância do solo e também da água para toda a sociedade brasileira.

“Mostrei um pouco do que está sendo realizado e o que ainda precisa ser feito no Brasil sobre esses recursos, que são indispensáveis para toda a sociedade. A maior parte das pessoas relaciona o solo a sujeira ou dificuldades; mas ele está muito mais relacionado à vida, pois é a partir dele e da água que nós vivemos. É isso que as pessoas precisam entender para parar de impermeabilizar todo o quintal, por exemplo. É sobre isso que me propus a falar”, resumiu Polidoro.

O coordenador da Comissão de Desenvolvimento Sustentável do Crea-GO (Codesu), conselheiro Áquila Silva Levindo expôs o regulamento da 17ª edição. Entre as novidades, além das quatro modalidades já existentes – Elementos Naturais, Sociedade Sustentável, Inovação Tecnológica e Imprensa – a Codesu do Crea-GO fixou a categoria “Produção Acadêmica”, com o objetivo de valorizar pesquisas científicas de instituições de ensino, que visam à produção de conhecimento acadêmico por investigações práticas dos processos relacionados à sustentabilidade ambiental.

Ainda entre as inovações está a composição do júri da premiação. Em 2018, entre os jurados estarão os membros da Codesu e uma Comissão Julgadora de nove profissionais, sendo cinco de Goiás, um do Distrito Federal, um do Tocantins, um do Mato Grosso e um do Mato Grosso do Sul.

“O Prêmio tem o mesmo escopo do Oscar e, hoje, é a maior premiação da área ambiental em Goiás. Só em nosso Estado inúmeros profissionais e a sociedade civil goiana já eram mobilizados para produzirem projetos e ações reais de conservação. Agora, com apoio e participação efetiva dos profissionais e Conselhos Regionais do Distrito Federal, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, não apenas o Cerrado goiano estará em evidência quanto ao desenvolvimento sustentável, mas os biomas Cerrado, Amazônia e Pantanal brasileiros estarão sendo incentivados à preservação nos estados participantes do Prêmio”, ressaltou Áquila.

Discursos – Após a apresentação do regulamento, o presidente do Regional goiano, Eng. Francisco Almeida, ao lado dos presidentes dos Creas do Distrito Federal, Eng. Civ. Maria de Fátima Ribeiro Có; e do Mato Grosso, Eng. Agr. João Pedro Valente, dirigiu-se aos presentes, afirmando ser um prazer receber os convidados para o lançamento da premiação. “Buscamos sempre inovar a premiação. Neste ano, vamos expandir para todo o Centro-Oeste e Tocantins. Por isso, gostaria de contar com a colaboração dos presidentes dos Creas desses estados, para que possamos nos mobilizar para mostrar que o Prêmio de Meio Ambiente é realmente voltado à sustentabilidade de todo o Brasil”, destacou Francisco.

Em seguida, foi a vez do presidente do Confea, Eng. Civ. Joel Krüger, que parabenizou o Crea-GO pela 17ª edição do Prêmio de Meio Ambiente. “Quero parabenizar, também, por incluir, agora, outros Creas para debater este tema importantíssimo. Parabenizo os idealizadores, organizadores e todos os demais envolvidos no processo, em nome da diretoria do Confea, dos conselheiros federais e em nome de mais de 1 milhão e 100 mil profissionais da Engenharia, Agronomia e Geociências do Brasil”, exclamou o presidente do Federal, que ainda agradeceu pela possibilidade de o Confea ser inserido como parceiro nesse processo de expansão.

Opiniões – Entre os presentes na solenidade, o diretor-geral da Mútua-GO, Eng. Civ. Roger Pacheco, destacou que o Prêmio é um grande incentivo “aos profissionais do Sistema, à imprensa, à academia e a todas as pessoas envolvidas com o meio ambiente de se discutir e criar projetos que realmente vão trazer resultados e benefícios para a sociedade”. O superintendente do Sicoob Engecred-GO, Lúcio Ribeiro de Lima, por sua vez, frisou que a cooperativa é parceira do Prêmio desde o início e destacou ainda que o tema desta edição, o solo, é “muito importante. A vida agradece”.

A presidente do Crea-DF, Eng. Civ. Maria de Fátima Có, destacou que “é fundamental o que o Crea-GO vem fazendo pela área ambiental há 16 anos e muito importante a integração com os outros estados. Quem sabe esse prêmio passe a ser realizado em nível nacional”. O presidente mato-grossense, Eng. Agr. João Pedro Valente, concordou, afirmando ter a expectativa de que a expansão para o Centro-Oeste é apenas o primeiro passo: “Tenho a convicção de que o prêmio, em pouco tempo, será nacional, dada sua grandiosidade, o zelo com que vem sendo executado e a qualidade dos trabalhos premiados”.

Representando o governador do Estado de Goiás, José Eliton, o secretário extraordinário de Governo, Tayrone di Martino, afirmou que o Prêmio contribui para o desenvolvimento sustentável de Goiás, “tendo em vista que incentiva o desenvolvimento de importantes projetos que ajudam na questão ambiental do Estado e do Brasil”. Já o titular da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos de Goiânia (Seinfra), Eng. Civ. e Seg. Trab. Dolzonan Mattos, que na ocasião representou o prefeito da Capital, Iris Rezende, ressaltou que a discussão sobre o solo “é extremamente importante, porque desperta toda a população para a preservação do meio ambiente”.

Inscrições – Neste ano, podem concorrer ao Prêmio trabalhos executados por profissionais, personalidades, entidades e instituições públicas e privadas, pessoas físicas e jurídicas, propriedades rurais, em prol da preservação, recuperação, defesa ou conservação do meio ambiente nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Os interessados devem se inscrever, obrigatoriamente, por meio do site www.premiocreagoias.org.br, de 22 de junho a 31 de agosto de 2018. A inscrição é gratuita e será efetivada somente pelo preenchimento completo do Formulário Online e confirmada com o recebimento do respectivo número de registro, em uma única modalidade. Os trabalhos inscritos serão selecionados em duas etapas por meio de critérios de avaliação contidos no Regulamento.

Os três trabalhos com melhor nota da Comissão Julgadora, em cada modalidade, serão convidados para participar da cerimônia de entrega. Os vencedores de cada modalidade serão conhecidos na cerimônia de entrega dos troféus, marcada para 22 de novembro. Ao projeto vencedor será destinado um troféu alusivo. Os autores e coautores dos trabalhos premiados receberão certificado.

História – Desde 2001, o Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente recebeu a inscrição de 1078 projetos, dos quais 125 foram premiados e outros 27 dignos de menção honrosa. Ao todo, 304 profissionais especializados participaram das Comissões Julgadoras, responsáveis pelas avaliações dos trabalhos. Até agora, o Prêmio reuniu quase nove mil expectadores. A siriema, ave típica da região central do Brasil, é o símbolo do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente desde a primeira edição. Ela foi escolhida por representar a resistência e a força da natureza.

*Equipe de Comunicação do Crea-MT com Crea-GO/Fotos: Silvio Simões

Fonte: CREA-MT

content_copyClassificado como