Inspetoria do Aeroporto Afonso Pena em Curitiba realiza apreensões de mercadorias descaminhadas em voos domésticos

access_time 3 anos atrás

Na madrugada do dia 24 de fevereiro, por volta de 1h30, após execução de procedimento de gerenciamento de risco em um voo proveniente dos Estados Unidos com chegada em Guarulhos/SP, a Equipe de Vigilância e Repressão da IRF/Afonso Pena suspeitou de um passageiro que tinha como destino final a cidade de Curitiba/PR. Ao desembarcar no aeroporto, após realização do trecho doméstico, o viajante foi abordado e a suspeita se confirmou resultando na apreensão de 154 memórias para computador, avaliadas em cerca de R$ 40 mil.

No dia 27 de fevereiro, por volta das 21h, também em razão de um trabalho de gerenciamento de risco efetuado em voo doméstico procedente de Cascavel/PR, a equipe de repressão levantou suspeita de prática de contrabando e descaminho por parte de alguns passageiros. O desembarque do voo doméstico foi então desviado para o terminal internacional do aeroporto, viabilizando assim a fiscalização efetiva tanto das bagagens de mão como nas despachadas.

Durante a passagem das bagagens de 57 passageiros pelo scanner, não houve constatação de quaisquer irregularidades. Contudo, ao final do procedimento, duas bagagens ficaram abandonadas na esteira. As imagens do scanner revelaram a existência de aparelhos eletrônicos no interior das mesmas.

Dois passageiros foram identificados como responsáveis pelas bagagens, porém, segundo informações da companhia aérea, apesar de eles estarem com conexão marcada para Campinas/SP, curiosamente, não embarcaram no voo. Diante da suposta evasão dos passageiros, as bagagens foram abertas na presença de funcionário da empresa aérea, momento em que se confirmou a existência de 12 smartphones de última geração, avaliados preliminarmente em cerca de R$ 50 mil.

content_copyClassificado como